Ir para o conteúdo principal

Cada um de nós versus a sociedade de controle.
Como suportar não ser controlado?

Sem percebermos, instala-se, insidiosamente, uma sociedade de controle, que padroniza comportamentos, prometendo a felicidade. Revistas semanais vendem capas de dietas, do uso do tempo, da cura do câncer, de como descansar, etc.

Planos de saúde prometem o total controle do bem estar. As emoções humanas são medicalizadas, na base do "para tudo tem remédio".

Livros de auto - ajuda batem recordes de vendagem. Máquinas digitais de reconhecimento viram lugar comum. Programas de TV ensinam a viver corretamente com Deus, ou com a ciência.

Empresas uniformizam procedimentos, excluem a singularidade.

Enfim, frente à angústia de um tempo onde a multiplicidade de escolhas é possível, o homem desbussolado vira cúmplice do seu controlador.

Devemos nos colocar contra esta sociedade de controle, entendendo que o melhor tratamento da angústia da liberdade - novo sistema da globalização - não é o seu aprisionamento em protocolos comportamentais, mas a instalação de uma ética de "invenção" responsável.

Por que, apesar de todos os produtos químicos existentes no mercado, as pessoas procuram a Psicanálise?

Porque, apesar dos produtos químicos existentes (e os laboratórios farmacêuticos lançam mais e mais produtos), produtos esses que têm por objetivo nos proteger do contato com nossas mazelas físicas e psíquicas, as pessoas preferem deitar-se no divã e falar, repetir e elaborar, extraindo um sentido de seu desejo, da razão pela qual estão se fazendo mal, sofrendo, passando a entender seu mal estar interno, para além das fórmulas e dos consolos que o mundo consumista oferece.

Deve-se ressaltar da necessidade de, em certos casos, aliar-se o tratamento psicanalítico à terapia medicamentosa, que deverá ser prescrita por um médico psiquiatra.

O que é o trabalho psicanalítico?

A psicanálise é um trabalho que não tenta incutir ações, não almeja dirigir, direcionar a vida do paciente; é um trabalho para que este paciente consiga fazer as melhores escolhas para sua vida, ou seja, viver melhor consigo e com o outro.

E como trabalha o psicanalista?

O psicanalista deverá escutar o que não está sendo dito, e terá um olhar sobre o que não está sendo mostrado. Com as interpretações do psicanalista, o paciente conseguirá penetrar em seu interior; os conteúdos manifestos pela fala trarão à tona conteúdos latentes, profundos. Como dizem por aí: "Freud explica..."

Por que existe a resistência à psicanálise por parte de algumas pessoas?

A psicanálise nos mostra que, na verdade, não somos tão donos de nós mesmos, como pensamos que somos. E isso é difícil de admitir... difícil e doloroso, fere nossa vaidade. O livre arbítrio não é tão livre assim, pois somos comandados por uma instância psíquica a qual temos muito pouco acesso, que é o nosso inconsciente.

E a terapia psicanalítica visa a que tenhamos mais e mais acesso a esse ilustre desconhecido, o que não é um processo fácil. Mas só assim nos tornamos donos de nós mesmos. Para que se consiga esse acesso é necessário o uso de técnicas especiais, mais poderosas que, por exemplo, a força de vontade.

Lena Lerner Mintzberg